Ícone do site Blog do Gerson Nogueira

Ted Kennedy, 1932-2009

Do Folhaonline

Morreu nesta na noite desta terça-feira, aos 77 anos, o senador americano Edward M. Kennedy, vítima de um câncer de cérebro, informou informou a família à imprensa do país. O mais novo dos três irmãos que ocuparam papel central na política americana na segunda metade do século 20, Edward M. Kennedy tornou-se uma das vozes mais proeminentes em defesa de políticas liberais nos Estados Unidos desde que foi eleito em 1962 para a vaga no Senado que fora de seu irmão John Kennedy, então presidente.

Ted Kennedy nasceu em 22 de fevereiro de 1932, em Boston, o último filho de Rose Fitzgerald Kennedy e de Joseph P. Kennedy, homem de negócios de origem irlandesa que serviu como embaixador dos Estados Unidos no Reino Unido no início da Segunda Guerra Mundial. Seu avô materno era o John F. Fitzgerald, prefeito de Boston duas vezes, entre 1906 e 1908 e de 1910 a 1914, e o avô paterno, Patrick Joseph Kennedy, foi senador estadual por Massachusetts entre 1889 e 1895.

Depois dos assassinatos de John, no terceiro ano de governo, e de seu outro irmão, Robert, em 1968, quando disputava a indicação democrata para disputar a Presidência, ele se tornou a aposta da família para ter outro Kennedy no comando no país, mas uma tragédia interrompeu o projeto.

Em julho de 1969, quando era considerado um dos favoritos para disputar as primárias para as eleições de 1972, ele caiu com o carro que dirigia de uma ponte em na ilha de Chappaquiddick, em Massachusetts, e sua acompanhante, Mary Jo Kopechne morreu. O senador, que era então casado com Virginia Joan Benett, foi depois condenado por ter fugido do local.

No ano seguinte, ele foi reeleito para o Senado por Massachusetts, mas anunciou que não pretendia concorrer às eleições para presidente. Dez anos depois, em 1980, ele entrou na disputa pela candidatura democrata, desafiando o então presidente Jimmy Carter, mas sofreu uma série de derrotas nas primárias e renunciou à pré-candidatura na convenção.

A atividade política de Ted Kennedy foi marcada pela defesa de políticas associadas ao nome da sua família, como a ampliação dos direitos civis, a extensão da rede de seguridade social do governo e a intervenção em assuntos externos. Considerado um porta-voz ardoroso do liberalismo democrata, levantando as bandeiras da proteção ao consumidor e da assistência nacional de saúde, Ted Kennedy consegui construir uma reputação de bipartidarismo, ao ajudar a costurar acordos com os republicanos.

Sair da versão mobile