Valtinho errou, mas não foi o único

É natural que a torcida esteja frustrada e preocupada com o futuro do Paissandu na Série C. A classificação, que parecia plenamente possível, agora ficou mais distante – embora não impossível. Concordo com os internautas que avaliam como ruim a postura do técnico Valter Lima na condução da equipe no jogo deste domingo. A escalação era a mais coerente, mas o time não rendeu, pouco criou e excedeu-se nos erros de passe e finalização. A meu ver, o maior erro do técnico – que sempre apoiei, por considerá-lo competente e sério – foi a demora em fazer mexidas na equipe. Ainda no fim do primeiro tempo era possível observar a extrema dificuldade que o Paissandu tinha para criar jogadas rápidas no meio-campo. 

Não apenas Dadá jogava mal. Zeziel também não foi bem. Uma opção possível (não sei se treinada) seria a entrada de Balão para ajudar no meio-campo e adiantar Vélber para funcionar como segundo atacante. Apesar dos gols perdidos, não tiraria Zé Carlos, única referência para o jogo aéreo. E o jogo aéreo, como se sabe, é o último bastião de qualquer time na hora do sufoco. Além disso, Torrô também perdeu um caminhão de gols. Depois que ele saiu, o ataque murchou ainda mais.  

Por fim, em favor de Valter Lima, tão crucificado, é importante observar que um time depende de individualidades – e, em casos extremos, recorre a elas. Contra o Icasa, poucos jogadores atuaram bem. Vélber, a principal peça, foi apenas regular, alternando alguns lances inspirados e outros de total omissão. Zeziel também foi irregular. Jucemar voltou aos piores dias e Aldivan parece ter esquecido o bom futebol do Parazão. Até mesmo os volantes Dadá e Mael estiveram mal. Balão e Zé Augusto, que entraram no segundo tempo, nada acrescentaram ao time. É improvável que um técnico (qualquer um) resolva tantas pendências.

39 comentários em “Valtinho errou, mas não foi o único

  1. Valtinho errou, mas não foi o único…
    …realmente, não foi o único. Talvez o principal culpado por toda essas burradas do válter lima, seja exatamente o presidente luiz omar, que pegou corda de vocês da rádio clube e demitiu i Édson Gaúcho.
    Incrível como sob o comando do Gaúcho, esse time vencia, e com esse tal de valtinho, o time não tenha mais conseguido uma única vitória em casa.
    Treinadorzinho de time pequeno, retranqueiro e covarde!
    Ele deveria parar de ler os livros de filosofia e passar a ler livros sobre futebol!

    Agora, vocês da rádio clube, que tanto entendem de futebol, ao ponto de pedir a saída do Gaúcho, deveriam assumir o comando técnico do Paysandu no ano que vem, pra provar o quanto vocês não entendem de futebol.

    O problema é que o Édson Gaúcho não dava papo pra imprensa e não comparecia aos programas apresentado por vocês e por isso foi perseguido.

    Parabéns pela imensa incompetência de vocês, da rádio baboseira clube!

    1. Eu ainda acho que a competencia de Valter Lima, não deve ser questionada, mais se existe um culpado. Existe sim e esete se chama Luizomar o nosso famigerado presidente. Porque no meu ponto de vista o Valtinho e um grande treinador com todos o meritos conquistados com sua passagem pelas equipes aqui do Pará.
      Mais ao meu ver o seu antecessor Edson Gaucho era muito mais treinador sim. O time não foi bem na primeira etapa contra ” Icasa”, mais com certeza se fosse esse pozudo treinado como foi tachado pela imprensa local o time teria mais atitude com ele no comando…

      Outra critica minha contra a imprensa e que. Quase todos da imprensa falaram que campeonato paraense não era parametro a nenhum campeonato brasileiro tanto e que estamos onde estamos pelo fato de não haver acontecido contratações de qualidade no entanto a comissão tecnica atual e toda do campeonato paraense e a imprensa não fala desse assunto ou se esqueceu de falar sobre se os jogadores não são de qualidade para disputar um campeonato como este e a comissão tecnica atual?

      1. André,
        Sempre repetimos que o Parazão não é parâmetro para disputas mais difíceis – mas isso vale para o Cariocão e até para o Paulistão, não é mesmo? A questão é que o antigo treinador, pra fazer média com os jogadores, bateu no peito e decretou que não precisava de reforços para a Série C? Recorda disso? Pois é, “fechou” com o grupo e ferrou com o Paissandu, mas o torcedor prefere ver miragens como essa balela de que a R. Clube demitiu o cara. Vamos deixar de ingenuidade, ninguém de fora tem tanta força assim num clube de futebol e só afirma isso quem realmente não sabe como funcionam as coisas no chamado “futebol profissional” paraense.

      2. Eu compreendo e sei que o tal treinador passado, bateu mesmo no peito e disse que não precisaria de reforços ou refugos. Mas oque eu não consigo entender e porque meia duzia de pessoas ligadas a imprensa local discerão que o atual time do
        Paysandu não teria condições de chegar a tão sonhada serie “B”, devido o campeonato paraense não ser parâmetro. Ou seja então porque o Valtinho chegou?
        É porque essa meia duzia que citei, passa mão na cabeça do cara so porque ele e bomzinho ou e porque ele e da terra…

        Eu não concordo com esse tipo de coisa que acontece por aqui…

        Mais uma vez irei lembrar de caso passado aqui pelo Paysandu, o Borges que hoje joga no São Paulo. Lembro muito bem da partida em que ele entrou contra o São Caetano no mangueirão deu um chute perigoso a gol, sofreu um penal que o arbitro não marcou e depois perdeu a bola e o radialista falou na radio que a torcida pedia o Zé Augusto, no entanto o Borges tinha acabado de entrar em campo eo o tal radialista já queria que o mesmo fosse substituido, sendo que o o borges hoje em dia esta onde e com o estatus de grande jogador e o Zé Augusto, que não passa de um veterano em fim de carreira, fraco tecnicamente porém, rassudo e que ama e encarna a mistica bicolor.

        abraço!!!

  2. Apesar dos gols perdidos, não tiraria Zé Carlos, única referência para o jogo aéreo….

    … que referência?
    Que esquema é esse desse treinadorzinho em que o atacante fica na intermediária, sob pretexto de prender a zaga? Prender quem? Aonde? No meio campo?
    O Zé Augusto tem entrado, sob os apelos da torcida e em 20, 3 0 minutos, faz muito mais que qualquer outro durante o jogo inteiro, e ontem foi novamente o que aconteceu.
    Todo mundo viu que o Zé Carlos era pra ter saido ainda na metade do 1º tempo. Só quem não viu foi o retranqueiro do valtinho e vocês da imprensa, que não dão o braço a torcer e adimitem que foi a maior roubada a saída do Gaúcho e a contratação desse valtinho!

    FORA VÁLTER LIMA!!!!!

    1. Álvaro,
      Jamais disse que o Valtinho é o supra-sumo dos treinadores, a reencarnação do Rinus Mitchel ou uma clonagem de Carlo Bianchi. Só entendo que ele não é tão teimoso e tapado quanto o anterior, que dirigiu o time no começo da Série C e não conseguiu fazer um jogo convincente sequer. Unzinho apenas! Penou contra Sampaio e Rio Branco aqui dentro, se atrapalhou com o Águia lá fora e levou a virada do Luverdense. Um fanfarrão, mas caiu nas graças de parte da torcida, pois quando a casa cai o técnico anterior é sempre maravilhoso. A memória é curta, sabemos dissos. O Zé Carlos, Álvaro, foi o artilheiro do Paissandu no campeonato escorando para as redes cruzamentos de Vélber. É limitado? É. Só sabe fazer isso? Sim, mas faz bem. Na atual situação, ele é sim uma alternativa para jogos difíceis, quando a criação não funciona. E é o que o Paissandu tem, meu caro, afinal de contas o EG decretou no começo da disputa que não precisava de reforços, lembra disso?

      1. E Alvaro vejo que nossas criticas contra o Valter Lima não tem geito mesmo, dizem que o antigo tecnico era teimoso, tapado, fanfarão, mais no campeonato paraense o mesmo deu um banho no Valter Lima, nos jogos entre Paysandu e a Pantera, eu so estou falando assim porquem os numeros não mentem e para quem gosta de estatistica o Gaucho e muito mais tecnico que o atual treinador, bom isso e minha opinião que não serve para nada eu já vi!!!!!!!!!

      2. Outra coisa Gerson oque você acha se alguem ou algumas pessoas ficassem enxendo você todos os dias, plantando noticias sobre suposta demisão sua ou melhor fazendo terrorismo com sua pessoa você com toda certeza como toda pessoa comum explodiria, o ex-tecnico so fez isso com a imprensa tudo porque ele tratou mal um profissional e colega seu de profissão e todos os outros o detonarão e isso e verdade porque tenho amigos e parentes ligados a impresa que me falarão isso. E o nosso tal presidente que ao meu ver não tem toda essa competencia para assumir toda essa responsabilidade se deixou levar pela presão da imprensa o demitiu em um grande golpe de amadorismo e de trairagem.
        Luizomar Pinheiro como presidente do paysandu e melhor doque conduzir navios ou embarcações para o fundo do posso…

  3. Olha Gerson ,Valter Lima apostou tudo nessa sua ida para a Curuzu e seu maior problema sempre fois as “pendencias” deixadas por la’.

    Nao ha plano tatico que consiga vingar em um time limitadissimo como esse, e o que e’ pior os caras nao tem sangue, nao conseguem jogar com a torcida a favor.

    Ao meu ver Ze carlos,Aldvan,jucemar, Velber bem que poderiam facilitar as coisas e se mandarem na calada da noite de la’.

    Velber parece um jogador bichado, tudo indica que nao ha cura para sua antiga contusao e nem tempo!

    Mas ao longo desse campeonato o bicolor nao fez outra coisa que nao fosse, por o adepto a beira do infarto. Domingo tem mais !

    1. É isso aí Harold. O Velber é hoje um ex-atleta em atividade, parece que está em jogo de exibição, quanto ao Zé Carlos, duvido que ele perca pelo menos 300g durante um jogo(e olha que foi 16:00hs), quando o normal é que se perca de 2 a 4 kg. Jucemar deveria jogar futebol americano, só para realizar aqueles chutes. Outra coisa, alguém sabe me dizer se o Papão tem preparador físico???
      Como você comentou em outro post, tem que ter sangue cabano neste jogo de Juazeiro.
      Valtinho, me decepcionei com seu esquema medroso e covarde, mas ainda acredito.

  4. Todo torcedor tem um pouco de técnico e na minha visão a preocupação de levar gol prejudicou o rendimento do time que deveria ser mais ofensivo o que será preciso para domingo longe do calor da fiel. Acho o técnico Valter Lima muito apático par ser treinador, tem que passar vibração para os jogadores e ele neste aspecto é fraco. Continuo achando que o maior responsável é LOP que se ditasse positivamente o que faz negativamente com heresias como jogar no caldeirão, que no final apresentou despesas nos percentuais conhecidos no mangueirão. Outra! Público de 12.400 com casa lotada, abatendo as credenciais onde está a diferença de 1.000 ingressos? Ainda acredito, mas que passamos a maior fatia de bolo para o adversário é nítido. Se a metade dos gols perdidos fossem convertidos nosso enredo era diferente. Faz parte do futebol. Agora gostaria de saber se é verdade esse comentário que a CBF pode acabar com a série D e que só dois representantes por Estado competirão a C? Caso seja verídico vai sobrar desemprego em 2010. FUI

  5. É uma coisa interessante. Na época do Edson Gaucho, a culpa era toda dele, hoje, são dos Jogadores, igualzinho quando empurraram o Charles Guerreiro no Remo. Desculpe, mas penso que o Paysandu não consegue jogar, porque é mal treinado. Um time que tem: Velber, Rogério Correa, Zé Carlos, Torrô, Zeziel, Mael, Dadá, é limitado? Qual jogada ensaiada que o torcedor do Paysandu percebeu até hoje que o time tem?Será que o Dadá tava tão mal assim ontem? e outra será que algum torcedor pensava que com o Lê ía melhorar?Não era melhor tirar o Jucemar e colocar o Paulo de Tárcio no meio e deslocar o Dadá para a lateral? Não seria melhor tirar o Zeziel, que não estava bem e ter colocado o Michel? O problema é que treinador local teme, em um jogo,na curuzu, não colocar Balão e Zé Augusto, com medo da Torcida e da Imprensa. Continuo dizendo, pra jogar hoje o que o Paysandu joga, qualquer técnico local poderia ter sido contratado, nem precisaria ir buscar o “estrategista”.

    1. Cláudio,
      De minha parte, nunca atribuí culpa exclusiva a ninguém, até porque vejo futebol realmente como união de esforços e talentos. Tanto que na derrota para o Luverdense, que levou à queda do Gaúcho, as maiores queixas eu dirigi às falhas de cobertura da defesa e ao desempenho sofrível da dupla central de zaga.

  6. Mas jogar na Curuzu foi um erro sim!, esse time nao suporta a pressao vindo das tribunas.

    O “SE” nao joga e somente resta a torcida do Payssandu continuar acreditando que:

    YES WE CAN

  7. eu já dizia antes! O walter Lima é taxado pela midia como “estrategista” isso é mera ilusão, apenas um motivo para justificar a substitição do tecnico anterior. Eu não vejo o plantel do paysandu como ruim, muito pelo contrario é um dos melhores que temos nos ultimos anos, já fez partidas memoráveis, criando muitas situações de gols e dando show com goleadas, mais isso foi na epoca em que o paysandu tinha tecnico,um padrão de jogo, quando era um time que jogava para atacar e trabalhava para fazer gol. Hoje o paysandu não tem tecnico, os jogadores não respeitam o tecnico, o tecnico só olha o jogo não tem vibração, as mexidas não surtem efeitos pq futebol não é só trocar um por outro mais é passar as instruções certas para que o atleta execute. O Edson Gaúcho era o xerife, todos respeitavam, o Walter Lima é o contrário, e não. Por várias vezes ouvi falar que o time do paysandu é limitado e acho que não é bem assim, se o tecnico não sabe passar as devidas orientações para o time e extrair o potencial de cada jogador nada da certo.

    1. Se ele e o estrategista porque não conseguiu ganhar o titulo paraense, e so ganhou o Paysandu naquela partida em que o papão entrou mesmo para não vencer o jogo pq já tinha conseguido o titulo do primeiro turno…

  8. para finalizar acho que o grande defeito do Walter Lima é querer seguir a risca os ensinamentos do Dario Lourenço, ele pensa muito mais em se defender do que em trabalhar para atacar e fazer gols. O Walter Lima tem medo de ser ousado de colocar o time para o ataque, quando o paysandu fez 1 a 0 era para ele ter mandado o time subir e marcar no campo adversario aproveitando para sufucar o outro time com o calor da torcida. Nada disso foi feito, ele simples ficou esperando o paysandu levar o gol. Para mim o Icasa é um time fraco, que só empatou pq Walter Lima se apequenou, se acovardou ao estilo Dario Lourenço.

  9. Caro Gerson, discordo quando dizes que as chances de gol minguaram com a saída de Zé Carlos e menos ainda que o jogo de área poderia resolver o problema em último recurso.

    A primeira no fato de que chances continuaram a ser criadas, vejamos: Vélber teve uma, Torrô teve duas, Balão poderia ter si dado melhor em pelo menos dois lances. Segundo, se Ze Carlos não faz gols só ele e o goleiro, imagina marcado (parece um Douglas melhorado do time de Lourenço), assim, sendo o ofício de um atacante o gol ele ja deveria estar fora a uns dois jogos atrás.

    Por fim, a verdade é: jogadores importantes no esquema como Zeziel e Aldivan não estão rendendo.

  10. Lendo os comentarios de todos, vejo o quanto estao corretissimos em suas analises…o fds ouvi alguns programas da PRC Cinco e só se ouvia falar que o Icasa vinha todo fechado, explorando o contra ataque…naum fui ao estadio nem assisti ao jogo pois estava no Campo do Japones trabalhando, mas pelo que ouvi de torcedores o time até que nao jogou mal, só faltou um pouco de sorte que nessas horas contam e muito…o 1×1 foi bem melhor que um 1×0, no meu ponto de vista, pois outro empate com gols o clube do Pará classifica-se a B 2010, 1 abraço, a todos, Edmundo Neves

  11. Os gols perdidos:
    Zé Carlos no primeiro tempo, aquela cabeçada, e as duas chances só ele e o goleiro.
    Vélber perdeu 3 chances, uma logo no começo do primeiro tempo, a segunda depois da duas perdidas por ZC, que o Torrô quase ainda escora de cabeça, e uma última que a bola sobrou depois de um bate e rebate na área
    Torrô, perdeu mais 2 bolas, quando entrou na diagonal e quando recebeu passe do Zé Augusto.
    Balão perdeu mais 2 chance também.
    Total: 10 chances.
    Sinceramente, acho que o Icasa foi o time limitado que jogou aqui em Belém. O Águia, por exemplo, não nos deu tantas chances de gol assim!

    1. Bem lembrado, Sandra. Por que o Valtinho não mandou colocar dois cones ontem, nas laterais da Curuzu? Certamente teria incrementado muito a marcação do time, como ocorreu em Codó.

  12. concordo com Silvio e Edmundo o paysandu varios jogadores que antes eram implacaveis como titular agora passam a ser questionados, por não estarem rendendo o mesmo de antes, queira ou não a verdade é que isso só veio a acontecer de fato quando Walter Lima passou a comandar o time e isso não é por falta de apoio, pois Walter Lima dispõe de todo o apoio da diretoria, dos torcedores é paparicado pela midia, tem estrutura, salários estão em dia, ganha um salário que nenhum tecnico paraense jamais ganhou e diferente do que andam falando tem jogadores muito bons a seu dispor. O apoio dado a ele chega a ser sem sombra de dúvidas muito maior do que o que era dado ao Edson Gaúcho, pois na era Walter lima todo jogo tem premiação extra…

  13. Agora o Paysandu tem que fazer o que ainda não fez este ano: jogar bem. O Icasa (Indústria e Comércio de Algodão S. A.) nem sequer faz referência a futebol em seu nome de fantasia e não perde nem toma gols na progressista Juazeiro. Na semana que resta, será preciso igualmente recuperar o fôlego perdido, pois ontem o que se viu foi o Paysandu terminar o jogo se arrastando. Parece que finalmente os fãs declarados do Walter Lima começaram a ver que a limitação é também no treinador, não apenas no elenco, e já iniciaram o discurso da debandada, começando a desembarcar da canoa . Outrora imaculado, descobriram-se agora inúmeros erros do técnico. Vemos agora que a saída do EG não foi desastrosa somente na condução do time. A conseqüente mudança de preparador físico também está contribuindo para a derrocada da equipe.

  14. Gerson e torcida do Papão:
    Venho aqui para lhes dar uma excelente notícia, uma verdadeira bomba!
    O Paysandu é o time mais RICO DO BRASIL! Sim. Leram bem. Mais rico. Sim, rico. É, do Brasil. O Paysandu! Tá duvidando?
    Vamos aos fatos: ontem estive na Curuzu (como sempre, aliás) e obtive essa informação. Pela manhã fiquei sabendo que os portões seriam abertos às 14:00. Ontem, dia dos Pais. Dia de jogo do “bicola”. Com essa informação, almocei mais cedo, dei um beijo na testa de meu pai e me mandei para a Curuzu às 13:20. Cheguei lá às 13:40 e já havia uma grande fila para entrar. Todos, como eu, queriam garantir um lugar bacana, protegido do sol e chuva. E o que aconteceu? Os portões foram abertos às 14:20 e quando entrei, muita gente lá já estava, isso porque os portões laterais foram abertos no horário, creio eu. Com isso, vejamos:
    – paga-se R$ 20,00 para um jogo de Série C (certamente o ingresso mais caro da Série C e possivelmente da B também…);
    – paga-se R$ 20,00 para assistir seu time de coração num estádio sem condições de conforto e segurança;
    Qual o problema disso? Nenhum, desde que você (eu também) não tenha vergonha na cara. Voltando ao ponto principal: afinal de contas, por que o Paysandu é o time mais rico do Brasil?
    Resposta : Ontem com 12.400 pagantes tivemos uma renda de R$ 277.500,00. O Mangueirão, preterido nas últimas partidas, comporta 42.000 pessoas. Bem, 42.000 pagantes a R$ 10,00 dá R$ 420.000,00 – bruto.
    Ontem tivemos, R$ 140.000,00 limpos para o clube. No Mangueirão teríamos líquidos uns R$ 250.000,00. Um clube que abre mão de R$ 100.000,00 deve ser rico, não?
    Um clube que trata seu público como gado, desprezando-o, deve ser muito rico, não?
    Logo, só nos resta esperar para 2010 reforços do quilate de Riquelme, Tevez, Nilmar, etc. Afinal, somos ricos!

  15. O grande problema foi que o time não entrou em campo.
    A antes infalível dupla Mael e Dadá estava totalmente desarticulada.
    O Luciano, apesar do gol, não pode ser titular nunca. Ainda bem que o Bernardo deve voltar.
    Tem que botar o Velber lá prá frente e colocar o Paulo de Tárcio e não o Lê no meio.
    Torrô tem que entrar jogando, pois só ele consegue prender dois zagueiros e um meia. Cadê o Cláudio Halax? Ele na lateral se sai melhor que o Jucemar.
    Eu continuo acreditando, pois lá eles virão para matar de vez a parada e vão deixar espaços.
    VAMOS SUBIR, PAPÃO!
    VAMOS SUBIR, FUTEBOL PARAENSE!

  16. Mais uma coisa Gerson: o que foi aquilo antes de começar a partida? Os ex-presidentes entrando junto do time. Todos, sem exceção, completamente pimpões (essa gente só aparece na boa, impressionante)! E o nosso presidente (Indira)? Era o mais serelepe, claro! Imagino que seu desejo maior era ouvir a torcida aclamando seu nome… Faça-me o favor! É por causa desses caras que estamos na Série C! Sem contar a entrevista de um no rádio, antes da partida começar. Segue suas palavras: ” Quando venho aqui no Paysandu não gosto que falem comigo apenas. Gosto de ser festejado…” Isso veio de um homem de mais de 70 anos… Estamos bem, não?
    * Alguém sabe se nosso presidente teve algum piripaque ontem?
    ** Não vou culpar o Valter e jogadores pelo que aconteceu ontem. Futebol é assim mesmo, dentro de campo, claro. O que acontece nas 4 linhas às vezes foge à lógica. Meu desabafo refere-se a como o clube tem sido conduzido fora de campo. Ou seja, pifiamente.

  17. Concordo com o Matheus. O presidente do Paysandu escapa a todas as críticas, mas na verdade é o maior culpado de tudo isso. Todas as contratações passam por ele, e dinheiro foi o que não faltou este ano, com tanta publicidade na camisa. Nunca o futebol do Pará teve tantos patrocinadores e nem assim o Luiz Omar conseguiu fazer um bom time. Suas ocupações profissionais o levam a passar a maior parte do tempo fora, longe do clube, e ele não delega poderes. Com isso, o time fica dias e dias à espera da decisão do presidente. Esta demora paralisa o clube e o deixa para trás, além de isolar o presidente, uma constante entre nossos clubes. Todo presidente da dupla Re-Pa acaba sempre isolado. Tudo isso é fruto da má situação dos clubes somada ao amadorismo de tais dirigentes.

  18. A Sandra lembrou muito bem em seu comentário sobre a ridícula estratégia dos cones, usada no Maranhão. Por que o Válter Lima não fez o mesmo agora? Mandava colocar dois cones nas laterais da Curuzu, e dava um show em cima do Icasa.

  19. “Amigos bicolores. Que as ovelhas negras enlutadas se danem, mas este domingo é bicolor. O caldeirão baterá seu recorde de temperatura e até secador sairá chamuscado. O time papa rapaduras vem com credenciais que alimentam uma falsa perspectiva de que vão de dá bem, mas na hora de beber água a coisa pega e a lebre veloriana perdida pelas estradas deste imenso território papa títulos vagando sem horizontes pelas cidades ribeirinhas, que os diga. A dois passos da série B, ou melhor, a dois passos para sair da famigerada série C dos remelentos que por incompetência foram despejados de seu próprio domicilio e hoje faz das pontes moradia, a contagem regressiva leva a propulsora expandir alivio e visualizar em 2010 expectativas de retorno a elite do futebol brasileiro”.

    Obs.: Faltou combinar com os russos da rapadura. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  20. Gostaria que vcs me confirmassem uma coisa, eu ví o jogo, e sinceramente eu não entendo porque torô, ao chutar ao gol não olha pra frente, ele leva alguns segundos para chutar e todos que estão a sua frente já se posicionaram para defender, mas sério, todo os chutes dele, ele só olhava a bola para não chutar a grama.

    Será que só eu ví esses lances???

  21. Gérson, há muito tempo o Vélber tem demonstrado o jogador mediano e caseiro que nos últimos anos têm sido. Saiu do São Paulo e perambulou pelos escombros do futebol nacional chegando até disputar futebol de pelada no interior. Afundou o Remo na Série B de 2007 e agora vai escrevendo a mesma história no PSC. É duro ter que admitir, pois na escassez de craques eivados do futebol paraense, ele parecia ser uma grande promessa. A eterna promessa que caiu de maduro, sem nunca ter sido o que tanto se esperou. Talvez tenhamos culpa nisso, por acreditar no que não queríamos e queremos ver. Vélber, um esboço; um doce esb0ço…

    1. Cassio, pra quem estava disputando campeonato de pelada, naquele campo de areia no Marex, ao lado da avenida Julio Cezar, fazer um contrato de risco como foi feito com o Paissandu foi um negocio vantajoso para o Velber…..rsrsrs…

  22. Já faz cerca de 10 anos que um atleta local não consegue se firmar lá fora. Alguns saem, mas logo retornam, jogando mal e desiludidos com o futebol…

  23. Vantajoso para o Vélber. Digamos que foi uma parceria “Caracu”, com o Vélber entrando com a cara e o Papão com o resto…

Deixe uma resposta