Procurando por Eric (Cantona)

Da Folha de S. Paulo:

“Uma comédia é uma tragédia com final feliz”, de acordo com o cineasta britânico Ken Loach. Usando essa fórmula, ele fez o cativante “Looking for Eric” (Procurando por Eric), que está em competição no 62º Festival de Cannes.

Da última vez que esteve na riviera francesa, Loach venceu a Palma de Ouro, com “Ventos da Liberdade” (2006), cuja trama envolve o fratricídio, entre outros dramas.

O diretor disse que, depois de uma sequência de longas “muito duros”, quis “poder filmar com um sorriso no rosto” e por isso se interessou pelo projeto que lhe foi proposto pelo jogador de futebol Eric Cantona.

Francês de nascimento, Cantona, 42, tornou-se ídolo na Inglaterra, jogando pelo Manchester United nos anos 90.

No filme, ele é considerado “o maior jogador do mundo” pelo carteiro Eric Bishop (Steve Evets). Depois de dois casamentos fracassados, vivendo com os filhos adolescentes de sua ex-mulher e atravessando uma crise de confiança em si mesmo, o carteiro confessa suas angústias para o pôster de Cantona, grudado à parede.

Um dia, Cantona “em pessoa” surge para Eric e passa a lhe dar conselhos sobre como reequilibrar sua vida. A solução para os problemas do carteiro só virá com a ajuda dos amigos de trabalho, que agem como um time bem entrosado.

É aí que Ken Loach se mantém próximo, mesmo numa comédia, do traço mais característico de seu cinema – o viés humanista e de preocupação com questões sociais.

Filme sobre a amizade e a solidariedade, “Looking for Eric” defende que o passe é mais valioso do que o gol.

Fã declarado do futebol, Loach afirmou que “é quase impossível” recriar o esporte no cinema, porque ele tem “um ritmo próprio, diferente do ritmo dos filmes”. “Looking for Eric” recorre a imagens de arquivo de alguns gols antológicos de Cantona.

Ao explicar por que decidiu desenvolver uma carreira de ator, o ex-jogador afirmou: “O futebol é um jogo. O cinema é um jogo. A vida é um jogo”.

Cantona (lê-se Cantoná) era um centroavante tipo rompedor, com alguns lampejos de habilidade e ótimo cabeceio. Temperamental, saiu no tapa com um torcedor que insistia em vaiá-lo num jogo do Manchester.

2 comentários em “Procurando por Eric (Cantona)

Deixe uma resposta